Prêmio Roser anuncia os ganhadores da 10ª edição

Prisma, Re.Floresta e Despertar foram os projetos vencedores que se destacaram pelas propostas inovadoras e que estimulam um mundo mais saudável

DIVULGAÇÃO - TECNOSINOS

O tema saúde nunca foi tão debatido como nos tempos atuais, em que a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) assola o planeta. A preocupação com um mundo mais saudável, seja em termos de sociedade ou ambiental, também está presente no ecossistema de startups e inovação. Prova disso são os três vencedores da 10ª edição do Prêmio Padre Francisco Xavier Roser SJ de Empreendedorismo de Inovação.

[Inscrições para Vestibular de verão Unisinos Crédito: Divulgação

Neste ano, a maratona online contou com a participação de 13 equipes que, ao longo da última semana, desenvolveram seus projetos em mentorias e workshops sobre proposta de valor, perfil empreendedor - time, validação, protótipo MVP, modelo de negócio e pitch. A Ventiur foi a responsável por executar os workshops da competição. Mariana Bier, gestora de aceleração na Ventiur, fala que é importante formar bons empreendedores. “O Brasil, por ter tantos problemas a serem resolvidos, acaba sendo também muito oportuno para quem quer criar um negócio que ajude a resolver problemas do dia a dia. Aí está a importância de premiações como o Roser, que valoriza aqueles empreendedores que estão dispostos a aprender e evoluir para gerar valor pro nosso país".

A banca final de avaliação do Prêmio Roser foi realizada na última terça-feira, dia 23/11. Os projetos Prisma, Re.Floresta e Despertar foram os que apresentaram as melhores soluções, sendo confirmadas como as vencedoras da edição 2021. O que todos têm em comum? A preocupação com o meio ambiente e com a saúde das pessoas.

[Inscrições para Vestibular de verão Unisinos Crédito: Divulgação

A premiação é promovida pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), por meio da Unidade de Inovação e Tecnologia (Unitec) e do Parque Tecnológico São Leopoldo - Tecnosinos. A coordenadora de startups e empreendedorismo do Tecnosinos, Marina Silva, aponta que o prêmio é uma iniciativa importante para conectar pesquisa universitária com o empreendedorismo. “Na pesquisa acadêmica se trabalha muito com inovação e conhecimento aprofundado. Isso gera um valor agregado muito bom para quem deseja iniciar um negócio. Tem mais chance de se destacar, se diferenciar no mercado. Então o prêmio faz essa conexão da academia com a atividade empreendedora”, diz Matina.

Premiação das equipes

A equipe Prisma, vencedora da competição, vai receber seis meses de incubação gratuita na Unitec, visando o desenvolvimento do projeto empreendedor, um curso de extensão presencial de até 60 horas de duração para cada integrante na Unisinos e uma vaga para o processo de Warm Up de pré-aceleração Ventiur. A equipe Re.Floresta, segundo lugar, recebe três meses de pré-incubação gratuita na Unitec, um curso de extensão presencial de até 60 horas de duração para cada integrante na Unisinos e três horas de mentoria de negócios Ventiur. Já o projeto Despertar, terceiro lugar, recebe três meses de pré-incubação gratuita na Unitec, um curso de extensão presencial de até 60 horas de duração para cada integrante na Unisinos e uma hora de mentoria de negócios Ventiur.

Sobre o Prêmio Roser

Criado em 2012, o Prêmio Roser é uma competição empreendedora inovadora, prática e transdisciplinar aberta à comunidade. Visa fomentar o empreendedorismo de base tecnológica, através da consolidação de modelos de negócios, produtos, processos ou serviços inovadores nas seguintes áreas: tecnologia da informação; automação e engenharia; comunicação e convergência digital; tecnologias para saúde; tecnologias socioambientais.

Conheça os vencedores

1º Lugar: Prisma

Integrantes do grupo: Janaina de Oliveira Ribeiro Avancini Pinheiro, Flávia Alves Amorim Souza Sales, Priscila Schmidt Lora e Marcelo Hoffmann Bueno.

Solução: O projeto da equipe Prisma visa criar um dispositivo (tipo pulseira métrica) e um aplicativo em nuvem para gestantes com hipertensão arterial e risco de desenvolver pré-eclampsia, eclampsia ou até óbito materno e fetal. O objetivo é aferir a pressão arterial e emitir notificações desses valores para a nuvem, onde os dados irão diretamente para profissionais médicos e ou enfermeiros para sinalizar paciente e acompanhar curva pressórica.

2º Lugar: Re.Floresta

Integrantes do grupo: Henrique Martiny, Rafael do Nascimento Grohmann, Fabricio Barili, Guilherme Krummenauer Padilha e Luís Fernando Bergamo Land.

Solução: O Projeto Re.Floresta pretende instituir uma cooperativa financeira de base tecnológica, que tenha como o objetivo a utilização de tecnologias de blockchain para financiar uma estrutura cooperativa que realize plantio e a proteção de florestas e áreas devastadas.

3º Lugar: Despertar

Integrantes: Vanessa Becker de Aguiar Pacheco, Vivian Becker de Aguiar Zart, Adriana Notaroberto e Rocheli Marques.

Solução: Promover a saúde nos âmbitos de alimentação, exercícios físicos, hábitos, estilo de vida, mentalidade e equilíbrio. O objetivo é despertar pessoas e empresas a olhar para a saúde por meio de mentorias, eventos corporativos, desafios esportivos virtuais e presenciais e aplicativo para acompanhar a rotina das pessoas que desejam viver de forma mais saudável.