IMPRENSA

Utilize os filtros para encontrar o conteúdo que procura.

  • VOCÊ ESTÁ EM:
  • HOME   ›
  • NOTÍCIAS   ›
  • UNISINOS CONSTRóI NOVO CAMPUS EM PORTO ALEGRE

UNISINOS CONSTRóI NOVO CAMPUS EM PORTO ALEGRE

01 de dezembro de 2014, 20:46:44 |
unisinos-novo-campus-vista-aerea

Começará em janeiro de 2015 a obra de implantação do Novo Campus da universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) em Porto Alegre. Pelos próximos dois anos, estarão em construção o prédio acadêmico, o teatro e o conjunto de serviços e conveniências. O campus também disporá de uma área de preservação ambiental, terá mais de mil vagas de estacionamento e erguirá uma passarela sobre a Avenida Nilo Peçanha, que será alargada nas adjacências.

 

Para o reitor da Unisinos, padre Marcelo Fernandes de Aquino, a Companhia dos Jesuítas adota, com o novo campus, uma iniciativa coerente com o seu papel histórico: a educação como valor fundamental da sociedade. Também destaca que a obra em Porto Alegre fará do atual campus Anchieta, em conjunto com o da Unisinos, um espaço contínuo de formação humana, oferecendo desde a pré-escola até o pós-doutorado.

 

Diretor geral do colégio Anchieta, padre João Claudio Rhoden, observa que além de responder a uma aspiração antiga de maior facilidade de acesso, o conjunto de obras possibilitará à comunidade anchietana usufruir de espaços educacionais e de diversos serviços oferecidos pela universidade, como sala de música, biblioteca, estacionamento e restaurante. Além disso, no contexto desse projeto, o colégio Anchieta será contemplado com novas e modernas instalações para a educação infantil, numa ampla área disponível no seu campus, em projeto já concluído e só dependente de licença de instalação para o início da obra.

 

O presidente da Associação Antônio Vieira, Padre João Geraldo Kolling explica que desde de 2007 se trabalha no sentido de fortalecer a Rede Jesuíta de Educação, procurando incrementar e dinamizar a presença em educação na cidade de Porto Alegre. “Para isso, foi-se pensando e construindo um projeto que possa atender aos estudantes e à sociedade desde o infantil até a pós-graduação num mesmo espaço, na capital gaúcha. Por isso, o empreendimento é de grande envergadura, vital importância e fundamental para a realização da missão jesuíta no sul do país”, conclui.

 

A OBRA EM DETALHES

  • Prédio acadêmico – Um edifício de oito andares será construído na avenida Nilo Peçanha, em frente ao colégio Anchieta, para uso acadêmico, com salas de aula de tamanhos flexíveis, sala de música, laboratórios e espaços administrativos e de convivência. O edifício destinado às atividades universitárias terá oito pavimentos, com área construída de 18.073,50 m², que corresponde a 33% do total. Terá frente para a Nilo Peçanha, erguido em recuo em relação à avenida. A construção aproveitará a topografia do terreno, começando a cerca de 10 metros abaixo do nível da Nilo Peçanha, e, mesmo com oito andares, não atrapalhará a vista de quem estiver no colégio Anchieta. Um dos desafios do projeto foi criar um pátio sem muros. Como o prédio está abaixo do nível da avenida, o aluno poderá entrar pelo estacionamento ou pela passarela que ligará o Anchieta à Unisinos. Só terá acesso ao pátio quem tiver passado pelo controle de entrada da universidade.
  • Biblioteca e sala de música – No recuo do edifício acadêmico, além da área de circulação do público universitário, funcionarão a biblioteca e a sala de música, esta com capacidade para até 600 pessoas, com área construída de 1.249,96m², que corresponde a 3% do total. Com abertura lateral em relação à avenida Nilo Peçanha, permitirão também apresentações internas, a portas abertas para a comunidade acadêmica. A sala de música também terá acesso independente ao da universidade.
  • Boulevard – Os serviços de terceiros serão abrigados num conjunto de três prédios, todos com térreo e sobreloja, com entradas laterais em relação à avenida Nilo Peçanha, totalizando 4.257,78 m² de área construída (7% do total). O prédio central será maior, para abrigar restaurantes, livrarias e bancos, com a área externa abrindo para os fundos e para a Nilo Peçanha, com mesas ao ar livre. Os três terão cobertura verde e captarão água da chuva em reservatório, para regar as plantas.
  • Estacionamentos – mais de mil vagas serão disponibilizadas no campus, em espaços subterrâneos às áreas construídas em todo o terreno, correspondendo a 57% da área total, com 31.273,65m². Esses locais disporão de bicicletário e de vestiários com chuveiros.
  • Passarela – Uma passarela entre os dois campi (Unisinos e Anchieta), sobre a avenida Nilo Peçanha, será construída. Ela estará disponível tanto ao público em geral quanto ao estudantil, com acesso exclusivo a este último nos espaços acadêmicos. Funcionarão, na prática, como duas passarelas em uma: uma será pública, ligando uma calçada à outra. E a segunda, servirá ao fluxo dos alunos, ligando o Anchieta à Unisinos, com acesso via cartão de identificação.
  • Alargamentos de vias – A avenida Nilo Peçanha será alargada nas imediações e terá recuo próximos aos dois campi, de forma a facilitar o acesso e o tráfego.
  • Área de preservação – Em forma de um triângulo, num dos extremos do terreno, uma área será destinada à preservação ambiental (cerca de 20% da área total), com árvores e fonte de água mineral. Algumas árvores que atualmente estão em partes em que será implantada a obra serão transferidas para esse espaço.