IMPRENSA

Utilize os filtros para encontrar o conteúdo que procura.

  • VOCÊ ESTÁ EM:
  • HOME   ›
  • NOTÍCIAS   ›
  • REINVENTAR A PRáTICA, DESAFIAR A INDúSTRIA E TRANSFORMAR ESPAçOS

REINVENTAR A PRáTICA, DESAFIAR A INDúSTRIA E TRANSFORMAR ESPAçOS

12 de setembro de 2016, 19:45:42 |
Inovação nos espaços Interior designer working at desk in creative office

Em 2017, novas possibilidades para inovação na capital

Atualmente, a universidade, como instituição de ensino, não se sustenta mais somente repassando conteúdos programáticos. O estudante procura um espaço que possa ajudá-lo na resolução de problemas, que o estimule, e até o inspire no descobrimento do novo.

 
Em 2017, o conceito de inovação será explorado na ampliação do campus da Unisinos Porto Alegre, permitindo a consolidação de espaços com experimentação e prática na universidade.
Gustavo Borba, diretor da Unidade de Graduação, explica que criatividade, sustentabilidade e cultura, eixos fortemente trabalhados no empreendimento, representam a horizontalidade que será detalhada em cada curso.

 
“Teremos uma forte ênfase em tecnologia – laboratórios de simulação para a área de saúde, por exemplo – e na ideia de que o aluno deve experimentar sempre através de laboratórios de prototipagem, fabricação, entre outros. Esses espaços devem tornar os cursos ainda mais aplicados e permitir que o aluno experimente nos espaços de aula”, comenta Borba.

 

Inovar é ser consciente

 
Um ensino mais contemporâneo se faz na parceria com coordenação, professores e alunos. A trajetória do curso de Moda da Unisinos é um exemplo disso. Presente no campus Porto Alegre, o curso desenvolve projetos que apontam para um olhar diferenciado em relação à moda, apostando em abordagens mais conscientes e sustentáveis. Com a ampliação do campus, o leque de oportunidades para fazer diferente também aumenta.

 
Para as coordenadoras do curso, Gisele Becker e Karine de Mello Freire, o segredo é identificar a moda como solucionadora de problemas e com um olhar para a inovação.

 
“Trabalhamos com projetos que envolvem uma dimensão da cultura em relação à promoção de consumo mais consciente, igualdade de gênero, empoderamento feminino, resgate do trabalho manual, moda inclusiva e co-criação com comunidades em condição de vulnerabilidade social”, explica Gisele.

 

As parcerias com empresas e outros cursos de graduação auxiliam no desenvolvimento de novos produtos. Neste semestre, na atividade acadêmica de Ateliê de Projeto, os alunos conseguem aproximar a moda com novas tecnologias de realidade aumentada, através da parceria com uma grande empresa do ramo calçadista e também com o curso de Jogos Digitais.

 
“Também estamos iniciando um projeto de extensão em parceria com uma organização de Porto Alegre, aproximando os alunos de uma comunidade de costureiras, valorizando a mão de obra. Assim, buscamos a formação de um profissional também mais questionador do processo e desafiador da indústria da moda”, finaliza Karine.

 
Campus dinâmico e criativo

 
Gustavo Borba explica que a universidade buscou desenvolver currículos para Porto Alegre que estejam conectados com as competências necessárias para o século XXI. Esse processo demandou o desenvolvimento de pesquisas e da compreensão do estado da arte de cada área, bem como da perspectiva horizontal dos cursos.

 
“Questões como internacionalização, desenvolvimento do empreendedor e atividades acadêmicas que reforcem a inteligência cultural estão presentes no novo empreendimento”, encerra Borba.