2 Comentários em 6 - março - 2013

 

 

 

 

A história dos negros africanos trazidos para o Brasil, desde a escravidão até a atualidade, será abordada com arte, movimento, música e energia na Escola Municipal Professor Luiz Rocha e Silva. Nesta quarta-feira (6), às 10h, o Grupo TerraCotta Dança Afrocontemporânea chega à unidade escolar com o espetáculo Dançando a Nossa Cor, uma forma de resgatar e valorizar a história e a cultura afrobrasileira.Dançando a Nossa Cor faz parte de uma mobilização que chama atenção para os dez anos de vigor da lei 10.639 de 2003, que tornou obrigatório o ensino de História e Cultura Afro-Brasileira em todas as escolas brasileiras, públicas e particulares. “Já conseguimos muitos avanços e conquistas para os afrodescendentes, mas sabemos que temos muito caminho pela frente para atingirmos a plena cidadania para todos”, disse o diretor geral do TerraCotta, Dickson DuArte.

Fonte: http://www.geledes.org.br/areas-de-atuacao/questao-racial/afrobrasileiros-e-suas-lutas/17479-apresentacoes-divulgam-cultura-afro-para-estudantes

 

 

categorias: Aconteceu, Destaque

2 respostas

  1. Joan Claybrook, which formulated air shoes guideline because NHTSA’s director around 1977, nevertheless stings by critique the fact that concept was to fault for any demise because it necessary shoes so that you can release with plenty of force to protect unbelted, louis vuitton shoes mature men’s idiot’s inside of a 30-mph collision. She said inadequately developed fresh air shoes ended up being the challenge.

  2. Dark brown, said with louis vuitton shoes Tahtianna, “She was without little idea involving their prior.Brown told louis vuitton shoes all of us Ritter have weird careers inside Sheppard Avenue constructing, like treatment of waste.

Deixe uma resposta