Primeiro neurocientista negro a se tornar professor titular da universidade de Columbia, em Nova York (EUA), autor do livro Um Preço Muito Alto: a jornada de um neurocientista que desafia nossa visão sobre as drogas, o pesquisador norte-americano Carl Hart, 48, deixa, nesta quinta-feira, 3, Salvador, após cumprir três dias de uma agenda de compromissos com a Iniciativa Negra por Uma Nova Política Sobre Drogas (INNPD) e o governo  estadual, por meio das secretarias da Justiça e Direitos Humanos e da Segurança Pública. Nessa entrevista exclusiva ao A TARDE, na segunda passagem pela capital baiana, Hart fala  sobre o trabalho que vem desenvolvendo em relação à política mundial antidrogas (na visão dele “uma política enganadora”).

A respeito da defesa do sr. da legalização ou descriminalização das drogas nos EUA, o mesmo pode ser aplicado no Brasil?

Claro. Seja legalização ou descriminalização, o que quer que funcione na sociedade seria bom. Devemos perguntar quais questões queremos resolver: se estamos preocupados com traficantes, teremos que pensar sobre a legalização, pois tem a ver com o comércio. Por outro lado, traficantes não terão êxito se houver inclusão social. Até descobrimos como sermos mais inclusivos, sempre teremos problemas com o tráfico. Onde houver drogas e pessoas terá tráfico. Mas, enquanto pessoas não forem incluídas, haverá economia clandestina.

Fonte:http://www.geledes.org.br/brasil-vive-apartheid-e-culpam-as-drogas-diz-carl-hart/#gs.5f5492b8a2eb44bdacd916d60b821cfd650x375_carl-hart-salvador_1557544

Slide1

Encontros GT da Psico

0 Comentário em 17 - março - 2015

GTpsicologia

No ano em que ficou marcado pela participação de uma menina fora dos padrões de concursos do tipo (leia mais aqui), o Garota Verão elegeu a sua primeira vencedora negra. Gabrielle Martins Rosa, 15 anos, de Torres, conquistou o time de jurados com beleza, desenvoltura e carisma. Ao lado de Marilinda Corrêa (primeira princesa), de Santa Maria, e Francielle Reis (segunda princesa), de Porto Alegre, ela representará o encanto da mulher gaúcha ao longo do ano.

— É uma honra representar a minha raça em um concurso de beleza. Acho importante mostrar toda essa mistura que temos aqui — declara Gabrielle.

A participação no Garota Verão foi um acaso. Por questões financeiras, ela se viu obrigada a desistir de uma viagem a São Paulo, onde encontraria representantes de agências de modelos. Já que ficou em Torres, resolveu se inscrever na seletiva do concurso.

Fonte: http://zh.clicrbs.com.br/rs/entretenimento/noticia/2015/03/veja-o-perfil-das-vencedoras-do-garota-verao-2015-4710172.htmlgarota Verão

Nossa Guru Profª drª Petronilha foi convidada a fazer parte do corpo docente da  Stanford University nos Estados Unidos por 4 meses.

Nos sentimos orgulhosos, parabéns Petrô.petrô