0 Comentário em 8 - abril - 2013

Nesta quinta-feira (11/04) inicia mais um curso de extensão da UNISINOS, o CINEjus, projeto que busca aproximar o direito das artes cinematográficas e proporcionar um estudo crítico e multidisciplinar de temas atuais. Ao longo do semestre serão exibidos seis filmes, seguidos de discussões com profissionais de diversas áreas do conhecimento que falarão sobre questões como bioética, violência, democracia, liberdade e autoritarismo.

CINEjus, projeto que busca aproximar o direito das artes cinematográficas e proporcionar um estudo crítico e multidisciplinar de temas atuais.

CINEjus, projeto que busca aproximar o direito das artes cinematográficas e proporcionar um estudo crítico e multidisciplinar de temas atuais.

Os encontros serão realizados quinzenalmente, na sala 4A300 do Centro 4, a partir das 16 horas. O CINEjus começa exibindo o famoso filme “A pele que habito”, de Pedro Almodóvar. O longa traz a importante problemática da transgênese com seres humanos e provoca o debate sobre o papel da bioética na atualidade. Nele, o protagonista, cirurgião plástico, atormentado pela morte da mulher, tenta criar em seu laboratório uma pele artificial super-resistente. Para seus experimentos utiliza uma cobaia humana mantida em cárcere privado, que depois de sofrer diversos procedimentos cirúrgicos, inclusive de mudança de sexo, consegue rebelar-se contra o médico e fugir. A temática a ser debatida será “bioética, gênero e direito”, com a participação da coordenadora da ONG Coletivo Feminino Plural, a advogada e mestre em Antropologia, Renata Teixeira.

Filme: A Pele que Habito, de Pedro Almodóvar

Filme: A Pele que Habito, de Pedro Almodóvar

O projeto se destina aos estudantes, profissionais e demais interessados, membros da comunidade acadêmica. Serão computadas 18 horas complementares aos participantes que tiverem a frequência mínima de 75%, ou seja, comparecerem a cinco dos encontros. Não é necessária a inscrição prévia para o evento, basta assinar a ata de presença.

O CINEjus é organizado pelos membros do Núcleo de Estudos em Direito, Gênero e Biopolítica (BioTecJus) e do Núcleo de Direitos Humanos (NDH). Conta também com o apoio institucional do Instituto Humanitas – UNISINOS.

 

(por Rafaela Leão Barreto Viana e Natalia Martinuzzi Castilho)

categorias: Agenda, Destaque

Deixe uma resposta