ODM dos municípios do Vale do Rio dos Sinos – Objetivo 1: Acabar com a fome e a miséria.

Proporção de pessoas vivendo com menos de meio salário mínimo nas nove maiores regiões metropolitanas cresce 4,9% entre 2000 e 2007.

pobreza

Análise feita pelo site de estatísticas  Portal ODM mostra que a pobreza nas maiores regiões metropolitanas brasileiras cresceu 4,9% de 2000 a 2007, se considerado o critério de pessoas ganhando menos de meio salário mínimo. Em 2000, 20,02% das pessoas que viviam nessas regiões estavam abaixo da linha de pobreza; em 2007, a proporção passou para 21,01%. Os números vão na contramão da trajetória do país como um todo que, nesse período, passou de 32,75% de pobres para 30%.

Reduzir pela metade a pobreza extrema é uma das metas da ONU em que o Brasil evoluiu, como um todo. Mas, em 433 municípios, o que aconteceu foi o oposto: o número de pobres cresceu de 1991 a 2000 (últimos dados disponíveis sobre o tema).

No Estado do Rio Grande do Sul, a proporção de pessoas com renda familiar per capita de até meio salário mínimo (abaixo da linha da pobreza nacional) passou de 39%, em 1991, para 19% em 2007.

Fonte: PNUD – Programa das nações Unidas para o Desenvolvimento

caixa-obj1

  1. Objetivo – erradicar a extrema pobreza e a fome.
  2. Meta – reduzir pela metade, entre 1990 e 2015, a proporção da população com renda inferior a US$ 1 PPC/dia.

O Brasil adota como metodologia oficial para definição de pobreza a referência do Salário Minimo. Assim, as famílias com renda de até 1/4 do salário mínimo per capita são consideradas extremamente pobres ou na linha de indigência e as famílias com renda de até 1/2 salário mínimo per capita são consideradas pobres ou na linha de pobreza.

Municípios do Vale do Rio dos Sinos

Proporção dos indivíduos com renda domiciliar per capita inferior a meio salário mínimo e categorização dos municípios, segundo o desempenho em relação à meta para 2015, do Vale do Rio dos Sinos – 1991 e 2000

tabela pobreza

Objetivo Alcançado – considera-se que, nesse indicador já se alcançou a meta. O fato de se afirmar que a meta estipulada já foi atingida não significa que ela venha a se manter assim até 2015.

Campo Bom e Dois Irmãos.

Objetivo a caminho – considera-se que, nesse indicador, se alcançará a meta até 2015, se mantiver o ritmo de melhora em curso.

Araricá, Ivoti, Nova Hartz, Nova Santa Rita, Portão, Sapiranga, Sapucaia do Sul.

Objetivo avanço lento – há melhora no indicador, mas, mantido o ritmo, a meta não será atingida até 2015.

Acendendo a luz de alerta neste objetivo temos os municípios de: Canoas, Estância velha, Esteio, Novo Hamburgo e São Leopoldo.

Entre as cidades com índice menor de desempenho para atingirem a meta neste objetivo até 2015 figuram: Canoas e Estância Velha respectivamente.

Postagem: Fórum sobre Indicadores socioeconômicos e políticas públicas: realidades e possibilidades para o Vale do Rio dos Sinos.

Deixe uma resposta