Recebemos de Swami krsnapriyananda Saraswati, presidente latino-americano da Sociedade Internacional Gita, a indicação do site Christian Agression.

O site denuncia as agressões praticadas em nome do cristianismo contra a população e as religiões e fiéis da Índia.

Informando que sua postura não é anticristã, a página afirma buscar “educar o mundo sobre as atrocidades que as conversões [ao cristianismo] causam e levar essa natureza agressiva do cristianismo a um fim”.

A mesma página se questiona: como uma religião minoritária, como o cristianismo, que corresponde a apenas 3% da população pode causar agressões a uma nação de 1 bilhão de indianos?

Segundo o site, a Índia é hoje o país com o maior número de missionários cristãos de todo o mundo. E aponta algumas razões para isso: a Índia é uma nação tolerante, com total liberdade religiosa; o hinduísmo é uma religião que não é uniforme, sem fundador, nem líder, nem mandamentos nem um Deus único; o acesso de estrangeiros e missionários à Índia é fácil; e é um país muito pobre, o que leva os missionários a conquistar seu povo por meio de uma “caridade” que beira a compra de conversões por meio de bens materiais.

“Na mídia, a agressão e a ‘perseguição’ a cristãos é muito divulgada. Porém, nunca se divulga como os cristãos fundamentalistas incitam esse ciclo de violência e agressão”.

Segundo Swami, que participou do programa “Religiões do Mundo”, o site “tem em vista denunciar e parar com as agressões que estão sendo feitas pelos cristãos – dentro do território indiano -, das mais variadas denominações, aos praticantes do Sanatana Dharma, ou seja, aos populares ‘hindus’, que apesar da imensa maioria na Índia têm que enfrentar a tirania de pessoas fanáticas ‘em nome de Jesus'”.

Visite www.christianaggression.org.

(por Moisés Sbardelotto)

Deixe uma resposta