“Acho que os olhos e o olhar em geral continuam a ser muito mais importantes que o cheirar, o provar/palatar e o ouvir. A música atual (mas acho a música em geral) parece que não tem ‘sentido’ sem vê-la no hic et nunc da sua própria elaboração. Às vezes, ver a musica é mais importante que ouvi-la. Lembro um fragmento do livro de Thomas Mann, Doctor Faustus , onde ele afirma que algumas obras musicais supremas, tipo a arte da fuga de Bach , deveria ser lida, não musicada. Mas cada clip mais banal de Vídeo Music é aceito mais pela qualidade das imagens que pelo estilo musical. Ou seja, a montagem das imagens é parte constitutiva do ritmo, mais que os instrumentos musicais ou a voz do cantor(a). Participar ao vivo na primeira fila de um concerto rock ou de uma opera de Puccini  é diferente de escutar ao morto no próprio CD. O olhar fixa a música e favorece um entendimento sensorial melhor que o simples escutar”, afirma Massimo Canevacci, professor de antropologia cultural, arte e culturas digitais, em entrevista à revista IHU On-Line.

A edição 419 da revista traz como tema de capa a Imagem. Baseada no evento promovido pelo curso de Comunicação da Unisinos, as entrevistas buscam trazer uma reflexão sobre “o que vemos e o que nos olha”, com diversos pesquisadores do assunto, como Erick Felinto de Oliveira, Tiago Ricciardi Correa Lopes, Sonia Montaño, Flávio Dutra e Cybeli Moraes.

Também a Reportagem da Semana está especial, em formato de história em quadrinhos, com texto e fotos do jornalista Ricardo Machado e ilustrações de Pablo Aguiar.

Completam a edição mais duas entrevistas. Didier Ottaviani, filósofo francês, debate a obra de Dante e Rita de Cássia Codá dos Santos expõe a obra “Exortação aos Gregos” de Clemente de Alexandria e que ela traduziu para o português.

Juntamente com os eventos da semana, a revista IHU On-Line traz nessa edição entrevistas com os conferencistas do I Seminário do XIV Simpósio Internacional IHU – Revoluções Tecnocientíficas, Culturas, Indivíduos e Sociedades.

Confira!

Para ler mais:

Deixe uma resposta