A questão da Educação à Distância é estudada por Bruno Pucci (foto) há três anos e tem como principal objetivo desenvolver pesquisas sobre tecnologia, cultura e informação, assim como entender a questão da presença da tecnologia na formação de docentes. O professor trouxe para dialogar com a sua pesquisa alguns autores contemporâneos, tentando estudar duas experiências, uma em Instituição pública e outra em Instituição privada. Pucci parte dos escritos de Adorno dizendo que ”desde o início da era moderna, a técnica se aliou ao sistema tecnológico e a perspectiva que a fez dominante não apaga de vez a potencialidade que a ciência e a tecnologia já apresentavam nos primeiros pensadores, como Galileu, Bacon, entre outros. Adorno, mostra ainda, que a questão da tecnologia não está apenas em ela ser utilizada para o bem ou para o mal.
.
O professor Pucci sugere que se reflita sobre a possibilidade em tempos de tecnologias digitais e do predomínio da informação, é possível lutar pela formação da educação à distância? O teólogo tenta caracterizar que o lado que traz mais malefícios da tecnologia para a humanidade tende a prevalecer em relação aos benefícios que ela traz. Pucci ainda argumenta que “com o crescimento de todas as tecnologias, a articulação entre ela e o capitalismo global se faz mais expressiva” e questiona: “Como fazer prevalecer a autonomia do indivíduo? E como fazer com que o elemento da formação e da qualidade do ensino esteja presente?” O pesquisador sistematizou alguns dos problemas em relação a ead, principalmente de que a Educação à Distância não fala a um bloco monolítico, existem experiências diferentes. O palestrante também sistematizou que a qualidade enquanto processo formativo exige um rito de passagem, em que não basta que o aluno saiba utilizar o computador e ter conhecimentos específicos da informática se não souber estabelecer a relação com a educação e a formação. “O termo “qualidade” se converte no critério para firmar o que é importante para toda a formação escolar”, expressa o professor. Uma outra questão de Pucci é sobre a autonomia do educando que deve existir tanto no discurso quanto nos documentos, e cita ainda que “o aluno autônomo e o seu relacionamento com a tecnologia dependem de o aluno conhecer bem para utilizar bem e, assim, desenvolver competências e habilidades exigidas pela Educação à Distância”.
.
Bruno esclarece dizendo que “ser autônomo significa ir além e a autonomia só pode ser construída socialmente”. Para ser autônomo, segundo o Pucci, é preciso o desenvolvimento do senso crítico, a construção do conhecimento e a capacidade de tomar decisões éticas e a aceitação do novo e do diferente. A autonomia é conceito chave na educação a distância e é fundamental lidar com o computador e com os instrumentos de aprendizagem, mas reduzir a autonomia do aluno a isso é muito pouco. O grande problema do trabalho docente na EaD é a necessidade de um trabalho em equipe, devido aos recursos utilizados para levar o conhecimento além; um elabora as disciplinas e o outro explica o material repassado. Para isso, é preciso a formação adequada e suficiente para a tutoria, mas acontece um esvaziamento do trabalho docente, pois ele exige que o docente seja facilitador, animador, tutor e desenvolva todas as funções. Podendo ocorrer, assim, uma crise de identidade dos professores pela desvalorização da função tutorial que exige as várias facetas desse profissional, além de exigir estudos e pesquisas.
.
Bruno Pucci esteve no evento IHU Ideias, no dia 22 de março e finalizou sua palestra citando que “a Educação à Distância gera sobrecarga de trabalho ao docente, pois requer que o professor prepare aulas, dê aulas, faça pesquisas, entre outros compromissos” sugerindo uma reflexão sobre as questões e problemas sobre Educação a Distância (EAD) nos cursos de formação inicial de docentes da Educação Básica. Bruno Pucci é graduado em Teologia, pela Pontifícia Universidade de San Tomás de Aquino, em Roma, em Filosofia, pela Organização Mogiana de Ensino e Cultura, em Mogi das Cruzes, São Paulo, e em Letras Português e Literatura pela Universidade Metodista de Piracicaba – Unimep, onde também cursou mestrado em Educação. Pucci concedeu uma entrevista para a IHU On-Line.
.
Por Luana Taís Nyland

Deixe uma resposta