Nesta quinta-feira, ocorreu uma coletiva de imprensa, nas adjacências da Assembleia Nacional, na Venezuela, na qual o irmão jesuíta José María Korta, Isidro Romero e vários membros do povo Yukpa se pronunciaram de maneira enfática acerca do mal manejo do caso do cacique Sabino Romero, que está preso há mais de um ano, e para quem pedem liberdade imediata e que seja julgado, junto com Alexander Hernández e Olegario Romero, dentro das leis indígenas, como manda a Constituição venezuelana.

As informações são do sítio Aporrea, 22-10-2010.

A essa greve de fome, uniu-se também Ramón Sanare, membro da Universidade Indígena Ameríndia, em solidariedade com o povo Yukpa e ao Ir. Korta.

Várias organizações de esquerda se uniram a essa luta e pedem a ajuda solidária de qualquer tipo para dar apoio aos grevistas e aos Yukpas que se encontram no município de Pajaritos.

Veja um vídeo com trechos da coletiva de imprensa:

[kml_flashembed movie="http://www.youtube.com/v/ZZJYVki4gZw" width="425" height="350" wmode="transparent" /]

Para ler mais:

Uma resposta

  1. P. Valaber Dias Barbosa disse:

    O que está acontecendo aos índios da Venezuela, no regime chavista, anuncia-se para acontecer, sob outras características, no Brasil, com o regime Lulista. É só ver a questão da Usina de Belo Monte e as usinas do complexo Tapajós (obras do PAC).

Deixe uma resposta