“Nos últimos anos o desenvolvimento e o uso das tecnologias em reprodução assistida estão em franco crescimento, expandindo-se para outros domínios que não mais os da gravidez. O cenário mudou em muitos de seus aspectos desde os primeiros olhares. Eu observo estas dinâmicas a partir das ciências humanas e vejo que, nas décadas de 1980, 1990 e início dos anos 2000, muitos conteúdos foram marcados por importantes problematizações para o contexto da experiência de mulheres e de casais em reprodução assistida”, aponta a professora da Universidade Federal do Paraná – UFPR, Marlene Tamanini, em artigo publicado na edição nº 189 dos Cadernos IHU ideias Produções tecnológicas e biomédicas e seus efeitos produtivos e prescritivos nas práticas sociais e de gênero.

A pesquisa envolvendo quais as possíveis causas e efeitos do crescimento das práticas de reprodução assistida e o panorama das novas tecnologias que possibilitam tais práticas na América Latina e na Espanha. Sobre esse ponto, Marlene afirma que “Mostra-se um aumento significativo de fertilizações e de concepções com doação de gametas. Em 2008 foram realizados no Brasil 15.642 ciclos em 57 clinicas, dos quais 4.316 transferências embrionárias com doação de óvulos, 63% das aspirações com doação exclusiva – ou seja, a mulher foi estimulada para doar seus óvulos”.

Os Cadernos IHU ideias podem ser adquiridos diretamente no Instituto Humanitas Unisinos – IHU ou solicitados pelo endereço humanitas@unisinos.br.

Informações pelo telefone 55 (51) 3590 8247.

A partir de 12 de julho de 2013 esta edição estará disponível na íntegra, no  sítio, em PDF.

Para ler mais

Deixe uma resposta