Hoje em dia é comum vivermos cercados por uma redoma de razão e racionalidades. Cada vez há menos espaço para pensamentos místicos ou religiosos no que concerne a explicações de fenômenos climáticos ou sobre perigos reais de qualquer natureza. O discurso amplamente aceito é o da falta de prevenção ou ainda de proteção.

A edição nº 188 dos Cadernos IHU ideias traz o artigo Os riscos e as loucuras dos discursos da razão no campo da prevenção, do Prof. Dr. Luis  David Castiel.

Castiel é graduado em Medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, mestre em Medicina Comunitária pela University of London, doutor em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz, e pós-doutor pelo Departamento de Enfermaria Comunitária, Saúde Pública y Historia de la Ciencia da Universidade de Alicante, da Espanha. É pesquisador titular do Departamento de Epidemiologia e Métodos Quantitativos em Saúde, da Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz. É professor permanente do Programa de Pós-graduação em Saúde Pública e do Programa de Pós-graduação de Epidemiologia em Saúde Pública.

O professor afirma que “Em suma, afastando-se de Deus, o homem obrigou-se a produzir explicações não religiosas para calamidades, desastres, catástrofes, assim como se forçou a criar meios de intervir para não ser pego desprevenido por elas”. Portanto, que todo risco pode ser transformado em cálculo e supostamente evitado e que vivemos numa espécie de “Estado de segurança”.

Esta “loucura pela razão” estaria em tudo e acabaria sendo inter-relacionada pela tecnologia, pela cultura e difundida de maneira quase apocalíptica pela mídia.

Os Cadernos IHU ideias podem ser adquiridos diretamente no Instituto Humanitas Unisinos – IHU ou solicitados pelo endereço humanitas@unisinos.br.

Informações pelo telefone 55 (51) 3590 8247.

A partir de 27 de junho de 2013 esta edição estará disponível na íntegra, no sítio, em PDF.

Para ler mais

Deixe uma resposta