Neste espaço se entrelaçam poesia e mística. Através de orações de mestres espirituais de diferentes religiões, mergulhamos no Mistério que é a absoluta transcendência e a absoluta proximidade. Este serviço é uma iniciativa feita em parceria com o Prof. Dr. Faustino Teixeira, teólogo, professor e pesquisador do PPG em Ciências da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora com Paulo Sérgio Talarico, artista plástico de Juiz de Fora.

Meu adorado

Ó Deus,

mostra-me onde estás,

para que eu possa tornar-me teu servo,

para que eu amarre tuas sandálias

e que penteie teus cabelos,

para que eu lave tua roupa,

mate teus piolhos,

traga teu leite,

oh meu adorado!

Que eu beije tua mão amada,

que eu massageie teu pé amado

e no momento de dormir,

balance tua pequena cama;

que eu varra teu pequeno quarto

na hora de dormir!

Que todas as minhas cabras

sejam sacrificadas por ti,

em quem eu penso,

Lânguido, pleno de desejo

de amor.

(oração de um simples pastor, em um dos contos de Masnavi de Rûmî – MII, 1720s)

Rûmî (1207 –  1273) viveu no Império Bizantinofoi poeta, jurista e teólogo do sufismo. É visto como um apóstolo do ecumenismo, famoso por escrever histórias que são consideradas orações e pela sua contribuição com o diálogo inter-religioso, em uma época em que este diálogo ainda não era pensado.  Sua mais importante mensagem foi o “amor”, fio condutor de todas suas obras.  As histórias do poeta traçam um percurso sobre a criação.

Deixe uma resposta