Está cada vez mais perceptível que a capacidade de regeneração dos recursos naturais do planeta é limitada. Desde a década de 1970, os seres humanos vivem muito acima dos seus meios e a Terra nem sempre consegue cumprir com as exigências que a Humanidade lhe impõe. Segundo pesquisas, de 149 países estudados, 60 são responsáveis pela dívida ecológica.

A ONG Global Footprint Network (GFN) mede todos os anos, desde 2003, a pegada ecológica do planeta, o acúmulo dos recursos e a forma como são consumidos. No dia 22-08-2012, alcançamos o chamado Global Overshoot Day, ou seja, “o dia do excesso”, pois foi esgotada a totalidade dos recursos que a Terra é capaz de produzir ao longo do ano. Isso em apenas oito meses. A data foi alcançada 36 dias antes que em 2011, mostrando o aceleramento constante do esgotamento dos recursos.

Os principais responsáveis pelo déficit são as emissões de dióxido de carbono e a exploração dos recursos naturais. A responsabilidade de cada país, porém, é desproporcional. Os Estado Unidos e o Brasil são os primeiros a atingirem o dia do excesso, 26 de março e 6 de julho, respectivamente. Se todos vivessem como o Quatar, a exigência aumentaria para mais de seis planetas. Por outro lado, se fosse como na Índia, bastaria 49% dos recursos naturais do planeta.

Os dados do relatório da GFN se baseiam em dados científicos em torno de uma medida, o hag, o hectare global mediante o qual se compara a biocapacidade do planeta com o consumo de cada país.

A matéria publicada no sítio do Instituto Humanitas Unisinos – IHU teve grande repercussão na última semana, inclusive nas nossas redes sociais.

Para ler mais:

Deixe uma resposta