“A questão da autonomia, sobretudo do aluno, um dos jargões mais utilizados pelos defensores acríticos da EAD, é problemática. Eles carregam por demais a perspectiva técnica da autonomia e não a perspectiva crítica. Ser autônomo não é apenas saber dominar bem as tecnologias, os aparelhos; é ter a capacidade de elaborar juízos analíticos e críticos sobre a própria tecnologia e suas consequências no mundo de hoje”, constata Bruno Pucci em entrevista exclusiva, concedida por e-mail à IHU On-Line.

Pucci
reitera que as tecnologias não são neutras: “elas conduzem em seu interior a racionalidade instrumental e ideológica de onde provêm e para que foram feitas. O computador, com sua intencionalidade, suas características de precisão, rapidez, sistematização, nos impõe um ritmo de trabalho e uma maneira de agir à sua imagem e semelhança. É preciso ter consciência disso e, no processo formativo, desenvolver outros elementos que confrontem com essas características. Caso contrário, nos tornamos escravos das máquinas”.

Bruno Pucci é graduado em Teologia, pela Pontifícia Universidade de San Tomás de Aquino, em Roma, em Filosofia, pela Organização Mogiana de Ensino e Cultura, em Mogi das Cruzes, São Paulo, e em Letras Português e Literatura pela Universidade Metodista de Piracicaba – Unimep, onde também cursou mestrado em Educação. Na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUC-SP concluiu doutorado em Educação com a tese Por uma praxis educacional da Igreja 1968-1979. É livre docente pela Universidade Federal de São Carlos – UFSCAR. É autor de Adorno: o poder educativo do pensamento crítico (Petrópolis: Vozes, 2000) e de A pedagogia radical de Henry Giroux: uma crítica imanente (Piracicaba: Editora Unimep, 1999), entre outros.

.
O pesquisador estará no Instituto Humanitas Unisinos, no evento IHU Ideias em 22-03-2012 participando da atividade sobre Questões e problemas sobre EAD nos cursos de formação inicial de docentes da Educação Básica. Acompanhe a programação completa.

Para ler mais:

“Ser autônomo não é apenas saber dominar bem as tecnologias”

Deixe uma resposta