A trajetória, perspectiva e os limites do Fórum Social Mundial (FSM) e o Fórum Mundial de Teologia e Libertação (FMLT) serão temáticas abordadas nesta quinta-feira (14), na Unisinos. Para iniciar o debate, a Profa. Dra. Cleusa Maria Andreatta, o Prof. Dr. Érico Hammes e o Prof. Dr. Roberto Zwetsch irão palestrar a respeito do FMLT. O evento inicia às 17h30, na Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros – IHU.
.
Em entrevista concedida à IHU On-Line, Zwetsch afirma que o “O FSM precisa ouvir a palavra da teologia se, de fato, almeja um outro mundo possível”. Na avaliação de Hammes, que também concedeu entrevista à IHU On-Line, a inserção do “do FMTL no FSM pode ajudar teólogos e teólogas a pensar a teologia “com senso de realismo no que se refere aos grandes dilemas mundiais”.
.
Em um segundo momento, que inicia às 20 horas no Auditório Central da Unisinos, Francisco Whitaker irá abordar as perspectivas, trajetória e limites do FSM. Em entrevista à IHU On-Line, Whitaker ressalta que “o FSM é um processo que vai se concretizando à medida em que a sociedade e a conjuntura vão mudando. O Fórum, em si, não muda de estratégia, porque não é uma organização ou movimento, mas um espaço criado pelas organizações que acham que é importante se encontrarem com outras, se articularem e promoverem trocas com vistas ao objetivo final”.

Deixe uma resposta