Entre os dias 18 e 20 de julho, aconteceu em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, a 21ª Feira Internacional do Cooperativismo e a 10ª Feira Latino Americana de Economia Solidária. Presente no evento, o Instituto Humanitas Unisinos – IHU apresentou aos expositores e visitantes – que vinham dos mais variados países, como Peru e Paraguai – seus projetos e publicações relacionados ao tema.

A 21ª Feira Internacional do Cooperativismo e Economia Solidária ocorreu no Centro de Referência em Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter e mostrou uma variedade de mais de 10 mil itens produzidos a partir de cooperativas e empresas que seguem a ideia central do evento. A heterogeneidade presente entre os públicos de diferentes culturas refletia na diversa gama de produtos apresentados: desde camisetas pintadas com tintas ecologicamente corretas e cujo tecido vem do algodão plantado pelos próprios funcionários, até alimentos e objetos religiosos completavam os atrativos da mostra.

Segundo Átila Alexius, do ObservaSinos, “a feira mostrou diferentes expressões do que é Economia Solidária. Foi a primeira vez que participei e nela encontrei pessoas e produtos de diferentes espaços do país e do Mercosul. Em meio a essa pluralidade foi possível constatar as diferentes formas de produção e organização de trabalho para a confecção de produtos”. Átila representava o Observatório do Instituto Humanitas Unisinos – IHU, que participava pela primeira vez do evento. Outra representante do Instituto foi Renata Hahn, do programa Tecnosociais, que já esteve presente em diversas outras edições da Feira. Renata comentou que “inicialmente tanto a feira como a Economia Solidária como um todo se formava com grupos menores, mas hoje em dia os grupos se articularam em redes e cadeias, diversas pessoas se voltaram para esse tipo de empreendimento porque viram na Economia Solidária uma alternativa melhor não só para o meio ambiente, como também para a sociedade”.

Mas… O que é Economia Solidária?

Economia solidária é uma forma de produção, consumo e distribuição de riqueza (economia) centrada na valorização do ser humano e não do capital. Tem base associativista e cooperativista, e volta-se para a produção, consumo e comercialização de bens e serviços cujas etapas são todas executadas pelo grupo de trabalho, sem nenhum tipo de terceirização.  A Unisinos possui uma das primeiras Incubadoras voltadas a esse tipo de projeto, que serve como uma espécie de assessoria a grupos sociais que visam à organização coletiva para criação de empreendimentos econômicos solidários.

A ideia dessa economia é, além de gerar uma renda, também incentivar a inclusão social. Por isso é possível encontrar diversas formas de aplicação da mesma, como em projetos culturais (grupos de teatro e dança), metalúrgicas, produção de alimentos, vestimenta e acessórios.

Deixe uma resposta