Na manhã desta segunda-feira, 08-10-2012, ocorreu a conferência “A situação sociocultural, econômica e política do Continente no contexto mundial”, com o Prof. Dr. Pedro Ribeiro de Oliveira, da Pontifícia Universidade Católica de Minas – PUC-Minas, como parte da programação do Congresso Continental de Teologia.

O sociólogo apresentou um panorama da riqueza mundial em 2010, que totalizou em US$63 trilhões. “Se repartida entre 7 bilhões de pessoas, cada um teria US$ 9.000 por ano (equivalente a R$ 1.500 por mês). No Brasil, cada pessoa aqui residente teria pouco mais de US$10.000 por ano”, afirma Ribeiro.

Durante sua fala, apresentou pontos para um “outro mundo possível”. Entre eles: pensar a globalização no sentido inverso; outro paradigma de pensamento;  e redução geral de riquezas, modo de vida mais simples. Assim como, possibilidades para uma globalização solidária: salto do micro ao macro; moderna organização em rede; gestão dessa rede com modelo democrático; modo de produção e consumo voltado para o bem-estar de todos os seres vivos; e viver bem sem acumular mais riqueza. Comentando, também, que “desenvolvimento não implica crescimento”. “Pode parecer utopia, mas ou temos um pensamento em decrescimento agora ou vamos ter que enfrentar essa crise, como uma crise que vem de uma hora pra outra”, frisa Pedro Ribeiro.

Para Gilson Prudencio Junior, de Brasília, o que mais chamou sua atenção na fala do sociólogo foi a questão do capitalismo. “Todo o processo de como surgiu e a influência do capitalismo é muito interessante. Além disso, necessitamos ressaltar como a sociedade contemporânea pode reverter a situação atual. Entender o que a causou e como usar este capitalismo a favor da sociedade. Outro ponto que devemos pensar, é em como fazer para que as novas gerações não pagam por isso. Se possível, que nem nós mesmos paguemos”, relata.

Um grupo de irmãs argentinas destaca a economia verde. “Foi uma fala realista, apresentando práticas que não são impossíveis e levando em conta as possibilidades e os limites”, comenta Marcela Andrea Cuart.

Ribeiro concluiu sua palestra com a frase: “Podemos ser felizes em uma situação, não de miséria, mas numa pobreza. É possível ser feliz, sem ser rico”.

Por Mariana Staudt

Deixe uma resposta