O livro “A Doutrina do Choque – A Ascensão do Capitalismo do Desastre“, de Naomi Klein, mostrou uma proposta de privatização que seria não uma solução emergencial, mas uma reforma permanente. No livro a ideia deu certo. Segundo Naomi, a doutrina do choque como todas as doutrinas é uma filosofia de poder. É uma filosofia sobre como conseguir seus próprios objetivos políticos e econômicos.
.
Baseado neste livro, o britânico Michael Winterbottom (“O Caminho para Guantánamo”) e Mat Whitecross dirigiram o documentário “A Doutrina do Choque” que foi lançado em 2009. A obra trata de pregar resistência (à teoria da desregulação do mercado personificada pelo economista Milton Friedman) e ação popular que remodele a economia mundial.
.
Com numerosas imagens de arquivo, “A Doutrina do Choque” se propõe a traçar um painel da implementação das ideias de Friedman e seu grupo de colaboradores na universidade, os “meninos de Chicago”, em distintas partes do mundo, a começar pela América Latina.
.
A autora do livro participa do longa entrevistando pessoas e em extratos de palestras que profere, com a intenção por ela declarada de impedir que a “memória coletiva” se deixe tomar por uma enviesada versão da história do tempo corrente.
.
O filme será exibido, comentado e debatido com o Prof. Dr. Bruno Lima Rocha – Unisinos e Anderson D. G. dos Santos – Mestrando em Comunicação da Unisinos, amanhã (11/09), a partir das 19h30min, na Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros, no IHU. O evento é gratuito.
.
Para conferir mais informações sobre o Ciclo de Filmes e Debates: Crise do Capitalismo no Cinema, acesse o sítio.
.
Por Luana Taís Nyland

Deixe uma resposta