Arquivos da categoria ‘Teologia’

De 22 a 25 de março o Instituto Humanitas Unisinos – IHU realizará o o Curso Eucaristia – Da Liturgia à vida, que será ministrado pelo Prof. Dr. Cesare Giraudo, jesuíta e teólogo, docente da Faculdade de Teologia da Universidade Gregoriana – Roma.  O Curso faz parte da ampla e diversificada programação Páscoa IHU 2010 e tem como destinatários professores, alunos e comunidade em geral, numa atenção privilegiada a professores/as e estudantes de teologia, bem como a lideranças das comunidades eclesiais em geral.

Confira a Programação do Curso.

Segunda-feira,  22 de Março (8h45 – 12h): A Palavra de Deus: um dom a descobrir a partir da celebração – Um olhar preliminar à redescoberta da Liturgia da Palavra, obra da Reforma Litúrgica: sob o aspecto da celebração e do empenhamento ético que dela deriva.

Segunda-feira, 22 de Março (14h – 17h): A Eucaristia: um dom a descobrir a partir da celebração – Um confronto entre duas metodologias possíveis para o estudo da eucaristia: a mistagogia patrística [= teologia na igreja] e a sistemática escolástica [= teologia na escola]. A escolha da metodologia mais promissora há de indicar-nos a via a seguir no nosso terceiro milénio.

Terça-feira, 23 de Março (8h45min – 12h): “Começando do Gêneses”: do alimento da desobediência ao alimento da obediência –  Desenvolvimento do discurso sobre a Eucaristia tal como os Padres o faziam, isto é, a partir da narração do Primeiro Adão).

Terça-feira, 23 de Março (14h – 17h): “Isto é o meu corpo, que será entregue por vós. Este é o cálice do meu sangue, que será derramado por vós”: Porque é que Jesus quis morrer na cruz? – Uma releitura da teologia da redenção vicária a partir de um mito teológico pré-cristão transmitido por um ancião de Madagáscar. Contribuição para a reflexão sobre as riquezas das tradições religiosas pré-colombianas no Brasil.

Quarta-feira, 24 de Março (8h45 – 12h): Teologia e espiritualidade da oração eucarística sobre a base privilegiada da anáfora de São Basílio – Uma ajuda para compreender a unidade dinâmica da oração eucarística.

Quarta-feira, 24 de Março (14h  – 17h): «Ite, missa est!»: Eucaristia e empenho ético – Uma abordagem bíblica, teológica e ética sobre a excelente formulação da anáfora de Basílio que pede a Deus que abençoe as colheitas para que possamos ser generosos «com os pobres do teu povo: a viúva e o órfão, o forasteiro de passagem e o forasteiro residente».

Quinta-feira, 25 de Março (8h45min – 12h): Oração eucarística e inculturação – Possibiidades de Inculturação da liturgia através de enriquecimentos temáticos das intercessões da oração eucarística.  

Quinta-feira, 25 de Março (14h – 17h): A evangelização mistagógica como «nova evangelização» e «nova primavera» da Igreja –  A «nova evangelização», recordada tantas vezes por João Paulo II, e a «nova primavera», frequentemente mencionada nos discursos e nos escritos de Bento XVI) não é talvez a evangelização a partir da liturgia, a evangelização através a liturgia?

O Curso conta com o apoio das seguintes Instituições:

– Escola de Teologia e Espiritualidade Franciscana – ESTEF – Porto Alegre/RS;

-Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB/Regional Sul 3/RS;

– Curso de Teologia – Unilasalle – Canoas/RS;

– Faculdade de Teologia – FATEO;

– Programa de Pós-Graduação em Teologia – PPGTEO  – PUCRS;

– Centro de Esiritualidade Cristo Rei – Cecrei

The Monstrosity of Christ é o título do livro organizado por Creston Davis e publicado pelo The MIT Press, 416 págs., R$ 69,15.

No livro, Slavoj Zizek e John Milbank, em três “rounds”, o filósofo e crítico cultural e o teólogo usam seus poderes de argumentação para defender pontos de vista opostos.

Zizek fala em nome do materialismo contra as ilusões promovidas pela religião; Milbank, da corrente de pensamento denominada “ortodoxia radical”, defende que a teologia é a única base sobre a qual conhecimento, política e ética podem se apoiar.

As provocativas discussões, organizadas por um ex-aluno dos dois, Creston Davis, acabam mostrando que fé e razão não são necessariamente o avesso uma da outra. E também vão muito além do contraponto entre o teísmo e o ateísmo que fundamenta debates do gênero, abrindo margem para uma análise sobre o futuro da religião e da laicidade.

John Milbank concedeu uma entrevista à IHU On-Line, no. 297, 15-06-2009.

Nos dias 22 a 25 de março, estará na Unisinos, o Prof. Dr. Cesare Giraudo, professor do Pontifício Instituto Oriental e da Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma.

Giraudo é hoje um dos mais renomados teólogos católicos especializados em liturgia. Ele é autor do já clássico livro Num só corpo. Tratado mistagógico sobre a eucaristia (Edições Loyola: São Paulo, 2003).

Giraudo ministrará o curso Eucaristia: da Liturgia à vida, dentro da programação da Páscoa IHU 2010. Economia, ética e cuidado da vida.

Hoje, dia 21 de janeiro, é o Dia Mundial da Religião e o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa.

Em tempos de Internet, uma pequena – e talvez reveladora – pesquisa em uma das maiores “fontes da informação” dos tempos de hoje, o Google, pode fornecer perspectivas interessantes para se repensar o papel da religião no mundo de hoje.

Digitando um termo de pesquisa, o Google oferece algumas sugestões, a partir dos termos que mais constam no seu sistema de busca. Então, o que o sistema oferece a partir de uma busca como “religião é”?

Mesmo sendo até engraçado, porém, é interessante perceber que é assim que a maioria dos sites da Internet (ou pelo menos aqueles indexados pelo Google) pensam e definem a religião.

(por Moisés Sbardelotto)

Como o terremoto de Lisboa, em 1755, como o Holocausto no século XX, assim o terremoto do Haiti, marca o século XXI. Como afirma José María Castillo, teólogo espanhol, ele significa para nós um ultimato.

Citando o teólogo J. B. Metz, Castillo afirma que o drama haitiano “manifesta um horror que se situa para além de qualquer teologia conhecida, um horror que faz com que todo discurso descontextualizado sobre Deus se pareça vazio e cego”.

Mais. A catástrofe de Haiti nos diz que não são somente os habitantes daquele país que estão jogados numa situação desesperada. Não. Todos nós, habitantes do mundo inteiro, agora vagamos sem rumo.

Para ler mais:

Haiti… Por quê?. Artigo de Antonio Cechin

Na noite das barricadas, a esperança é uma canção

Missa e fé em cenas de apocalipse

Cristãos e vudu: uma só oração

Deus e o Diabo no Haiti

Fotos do dia – Haiti, as orações pelas vítimas do terremoto

Fotos do dia. O povo haitiano reza