Arquivos da categoria ‘Tecnologia’

O Jogo Cida e Adão sobre alimento e nutrição foi testado por aqueles que passaram pelo stand do Instituto Humanitas Unisinos – IHU na 21ª Feira Internacional do Cooperativismo (FEICOOP) e 10ª Feira Latino Americana de Economia Solidária, realizada em Santa Maria em julho deste ano. Durante a Feira, o acadêmico de Jogos Digitais da Unisinos Thomas Bellaver interagiu com o público, orientando no jogo e explicitando a construção deste. Para a Equipe do ObservaSinos – IHU a participação no evento foi uma oportunidade valorosa para interagir com diferentes pessoas e ouvir as suas opiniões e sugestões sobre esta ação.

ObservaJogos: Cida e Adão

O jogo Cida e Adão é uma das ações do Observatório da Realidade e das Políticas Públicas do Vale do Rio dos Sinos – ObservaSinos, programa do Instituto Humanitas Unisinos – IHU. Saiba mais sobre as atividades promovidas por este programa do Instituto acessando a página do Observatório.

Por Átila Alexius

Para ler mais:

Um dos projetos do ObservaSinos no ano de 2014 é o desenvolvimento de jogos digitais, com o objetivo de sensibilizar diferentes grupos sociais para a aproximação analítica com as realidades. O primeiro jogo em desenvolvimento diz respeito ao alimento e nutrição. Esta temática foi inspirada no XV Simpósio Alimento e Nutrição, promovido pelo Instituto Humanitas Unisinos – IHU. A partir do Simpósio foram identificados conteúdos para o desenvolvimento do jogo, que está em fase de finalização. Para tanto, ele foi sendo testado por diferentes grupos de especialistas, entre os quais destacamos as contribuições da Profa. Dra. Signorá Peres Konrad e da Profa. Ms. Vanessa Backes. Esta última convidou o Observatório para participar da apresentação do jogo à turma de estudantes de Nutrição da Unisinos Porto Alegre. A apresentação foi feita no dia 25 de junho e contou com as presenças da Coordenadora do Projeto e Profa. Dra. Marilene Maia; do Supervisor de Jogos Digitais Prof. Ms. João Ricardo Bittencourt; e do desenvolvedor e estudante de Jogos Digitais Thomas Bellaver.

Primeiramente a Profa. Marilene Maia apresentou o ObservaSinos, destacando seus objetivos e suas ações no Vale do Sinos. Após, o Prof. João Ricardo Bittencourt apresentou aos alunos o que são jogos digitais, uma introdução de como são desenvolvidos, os métodos e os pilares do processo, bem como os objetivos que se pretende alcançar utilizando jogos para o aprendizado e a educação das pessoas.

O acadêmico Thomas Bellaver apresentou o jogo Cida & Adão, que está sendo desenvolvido pelo ObservaSinos, o qual aborda os temas da alimentação e da nutrição e é destinado ao público pré-adolescente. Durante a apresentação foram debatidos assuntos técnicos importantes que estão presentes no jogo e foi aberta uma sessão para colaboração, com ideias e sugestões para o melhoramento do jogo e abordagem ao público-alvo.

Como resultado, foram obtidas importantes sugestões para tornar o jogo mais atrativo aos alunos pré-adolescentes, desde os alimentos presentes no jogo até a possibilidade de alteração dos inimigos. Também, através de uma via de mão dupla, foi importante para os alunos entenderem como é desenvolvido um jogo digital e sua importância nos dias de hoje a fim de melhorar os métodos e abordagens de ensino e aprendizado.

Importante referir o depoimento de uma aluna, que disse ter participado do XV Simpósio Alimento e Nutrição e valorizou a contribuição do Instituto Humanitas para a Universidade. Disse que o IHU precisa ser mais conhecido pelos alunos e, em especial, pelos acadêmicos de Porto Alegre.

Por Marilene Maia e Thomas Milton Bellaver

Para ler mais:

Uma das ações projetadas pelo ObservaSinos para o ano de 2014,  é a produção e disseminação de jogos digitais. Na terça-feira, dia 27 de maio de 2014, com a participação do Instituto Humanitas Unisinos – IHU e dos co-promotores do XV Simpósio Internacional do Alimento e Nutrição, foi feita mais uma rodada de avaliação do primeiro jogo que tem como tema o alimento e a nutrição.

Este jogo foi inicialmente disponibilizado ao público na Feira do Alimento e Nutrição. Seguiu com aperfeiçoamentos e nesta reunião absorveu mais sugestões para a sua finalização, que está prevista para meados de junho.

jogo

Foram exibidas, na apresentação, as ferramentas, mecânicas e programas utilizados para a elaboração do jogo e seu processo de ‘ideação’ e execução. O jogo visa promover o debate sobre a realidade e identificar perspectivas de construção de alternativas de superação, que afirmem o exercício da cidadania em uma sociedade sustentável.

O jogo se destina mais especificamente ao público pré-adolescente do Vale do Rio dos Sinos. O jogador será estimulado a pensar nos processos de alimentação e de saúde, assim como sua relação com os processos de qualidade de vida e de sustentabilidade planetária.

Para o estudante Tobias Ulrich, “o indicador é um norteador para a elaboração do jogo, que não é um produto fechado, e daí a importância da Feira do Alimento e Nutrição, na qual ele ficou disponível ao público: ver as reações e a pensação e reflexão dos participantes e visitantes da Feira, com suas contribuições para o jogo e vice-versa”.

jogo2

“Um jogo precisa ter mecânicas próprias para uma reflexão envolvendo o componente audiovisual, mas há outro componente muito importante e diferenciado: a interatividade, com uma simulação e coautoria com o jogador-cidadão, e por isso o jogo necessita de uma linguagem participativa, da participação do jogador” , relata o professor João Ricardo Bittencourt.

No fim dessa primeira etapa, os presentes foram convidados a se pronunciar crítica e propositivamente acerca do jogo, lançando sugestões e críticas construtivas, a fim de qualificar o game do ObservaSinos e discutir os conteúdos trabalhados nele.

jogo3

Por Marilene Maia e Álvaro Klein Pereira da Silva

O Sistema de Gestão Ambiental – SGA esteve no IHU na tarde de terça para promover um treinamento direcionado aos funcionários do Instituto Humanitas, onde esclarece dúvidas sobre os procedimentos do setor e sobre as Instruções Operacionais (IO) que devem ser feitas pelos alunos, funcionários e visitantes do campus da Unisinos no que diz respeito a descarte de resíduos e ao que deve ser feito em caso de acidentes ambientais dentro do campus.

Em 2002 a universidade deu início a um projeto que buscava a certificação do campus para questões ambientais. Ali foi criado o SGA como hoje é conhecido.

Em dezembro de 2004 a Unisinos recebeu o certificado do ISO 14001, que atesta uma redução no índice de impactos ambientais dentro do campus. A cada três anos há uma renovação dessa certificação. No ano de 2013, haverá mais uma renovação do ISO. Somente o campus de São Leopoldo possui a certificação.

Quanto aos outros polos da Unisinos, em Caxias do Sul, Bento Gonçalves e Rio Grande, o Sistema de Gestão Ambiental faz visitas a esses lugares para checar os padrões dos procedimentos.

As empresas que estão dentro do campus e no complexo Unitec também estão inclusas na certificação ISO.

Os adesivos coloridos colados nas lixeiras que estão espalhadas pelos centros acadêmicos da instituição são para melhor orientar o descarte de lixo. Uma simples leitura nesses adesivos esclarece qualquer dúvida. Após essa coleta, o SGA encaminha os resíduos para grupos de reciclagem. No caso do papel, a Unisinos vende as quantidades descartadas para dois grupos: um da cidade de Canoas e o outro situado na cidade de São Leopoldo.

Os adesivos colados ao lado dos interruptores de luz, da máquina de papel-toalha dos banheiros são parte do trabalho de conscientização da SGA.

Em caso de emergências ambientais com produtos químicos, incêndio ou mesmo explosões, ligue para o número 35908234.

Acesse o blog Energia Positiva, para mais informações sobre o SGA.

Por Wagner Altes

Para ler mais 

Trazendo um novo conceito em apresentações visuais a empresa húngara Prezi começou da ideia de três fundadores. Adam Somlai-Fischer, arquiteto e artista-visual, que em 2000 começou a desenvolver uma tecnologia de interfaces com zoom (ZUI), em inglês. Peter Halacsy, cientista e professor de tecnologia da Universidade de Budapeste e o empreendedor serial e CEO do Prezi, Peter Arvai.

Em 2009 a empresa foi fundada em Budapeste e já abriu um escritório em São Francisco, na Califórnia.

O software de apresentações institucionais funciona nos modelos gratuito e pago, onde oferece algumas ferramentas e serviços mais sofisticados. Todo mês, em torno de um milhão de pessoas aderem aos serviços Prezi. Segundo dados da própria empresa, dois prezis são criados a cada segundo em todos os países do mundo.

O Prezi funciona como uma tela virtual onde é possível inserir vários tipos de imagem, vídeo e efeito visual para transformar uma simples apresentação de PowerPoint em uma apresentação muito mais interessante do ponto de vista visual.

O IHU disponibilizou o Calendário de Eventos do ano de 2013, feito no formato Prezi. Nele os leitores da nossa revista e do nosso site poderão ficar atentos a todos os eventos que já estão acontecendo ou que ainda estão por vir de uma maneira muito mais interativa.

Clique aqui para ter acesso ao tutorial da Programação IHU em Prezi.

Por Wagner Altes