Arquivos da categoria ‘Indígenas’

Na próxima segunda-feira, 25 de outubro, das 18h às 20h, no Anfiteatro Pe. Werner, na Unisinos, será apresentado o espetáculo “Missa Terra Sem Males”, que irá abrir o XII Simpósio Internacional IHU: A Experiência Missioneira: Território, Cultura e Identidade.

Em um dos momentos do espetáculo – escrito por Dom Pedro Casaldáliga e pelo poeta tocantinense Pedro Tierra, e musicado pelo argentino Martín Coplas –, encena-se e celebra-se uma homenagem aos mártires latino-americanos, chamada “Rito dos Mártires”.

Nesse rito, são lembrados todos os patriarcas, profetas e mártires da causa indígena em solo latino-americano e dos povos oprimidos destas terras. Eis os nomes rememorados:

  • Montezuma
  • Atahualpa
  • Tupác Amarú
  • Sepé Tiarajú
  • Turíbio de Mongrovejo
  • Margarida Alves
  • Chico Mendes
  • Rosa de Lima
  • Bartolomeu de las Casas
  • José de Anchieta
  • Roque, João e Afonso
  • Adelaide Molinari
  • Roseli Nunes
  • João Bosco Burnier
  • Oscar Romero
  • Irmã Dorothy Stang
  • Ignacio Ellacuría e Companheiros e Companheiras
  • Galdino Jesus do Santos

As Notícias do Dia desta terça-feira, 19-10-2010, publicaram uma breve biografia desses patriarcas, profetas e mártires. Clique aqui e confira!

(Por Moisés Sbardelotto)

Para ler mais:

Nesta segunda-feira, 18, diante das portas da Assembleia Nacional da Venezuela, em Caracas, o jesuíta José María Korta declarou-se em greve de fome.

Aos 80 anos de idade, Korta decidiu apoiar a causa do cacique yukpa Sabino Romero, que está há mais de um ano preso pelas leis do Estado, embora a Constituição declare que os índios devem ser julgados pelas leis indígenas.

Korta, jesuíta com mais de quatro décadas de ativismo em favor da causa indígena na Venezuela, declarou-se em greve de fome indefinida, até que Sabino Romero, Alexander Fernández e Olegario Romero, yukpas que permanecem presos na Prisão Nacional de Trujillo sejam libertados.

Veja o vídeo abaixo para mais informações:

[kml_flashembed movie="http://www.youtube.com/v/4jgpOcut8sk" width="425" height="350" wmode="transparent" /]

Nesta segunda-feira, 18, diante das portas da Assembleia Nacional da Venezuela, em Caracas, o jesuíta José María Korta declarou-se em greve de fome.

Aos 80 anos de idade, Korta decidiu apoiar a causa do cacique yukpa Sabino Romero, que está há mais de um ano preso pelas leis do Estado, embora a Constituição declare que os índios devem ser julgados pelas leis indígenas.

Korta, jesuíta com mais de quatro décadas de ativismo em favor da causa indígena na Venezuela, declarou-se em greve de fome indefinida, até que Sabino Romero, Alexander Fernández e Olegario Romero, yukpas que permanecem presos na Prisão Nacional de Trujillo sejam libertados.

Veja o vídeo abaixo para mais informações:

[kml_flashembed movie="http://www.youtube.com/v/4jgpOcut8sk" width="425" height="350" wmode="transparent" /]

Dedicado ao estudo da cultura e da língua guarani, o jesuíta Bartomeu Meliá irá palestrar no XII Simpósio Internacional IHU – A experiência missioneira: território, cultura e identidade no dia 26 de outubro. “A cosmologia indígena e a religião cristã: encontros e desencontros de universos simbólicos” será o assunto abordado por Meliá, pesquisador do Centro de Estudos Paraguaios Antonio Guasch e do Instituto de Estudos Humanísticos e Filosóficos.

Bartomeu Meliá é doutor em Ciências Religiosas pela Universidade de Estrasburgo com a tese “A criação de uma linguagem cristã nas missões dos guarani no Paraguai”, tornando-se, assim, colaborador de León Cadogan. Desde 1977 no Brasil, Meliá passou a sua investigação para o trabalho indigenista entre os Enawené-nawé, e no Paraguai seus trabalhos abrangeram os Guarani, estudando a etno-história e etno-linguística.

Além de conviver com os indígenas Guarani e Enawené-nawé, Meliá teve contato com os Kaigangue. Atualmente, Meliá participa ativamente de programas de educação intercultura bilíngüe no Paraguai, Brasil, Bolívia e Argentina, sendo membro da Comissão Nacional de Bilingüismo do Paraguai.

O jesuíta é ex-professor de etnologia e cultura Guarani da Universidade Católica de Assunção e presidente do Centro de Estudos Antropológicos da universidade tendo publicado diversos livros como ”El guaraní conquistado y reducido”, “Guaraníes y jesuitas en tiempo de las misiones. Una bibliografia” e “Educaçao indígena e alfabetização”.

O XII Simpósio Internacional IHU – A experiência missioneira: território, cultura e identidade será realizado de 25 a 28 de outubro, no campus da Unisinos, contando com a presença de diversos pesquisadores e conferencistas do Brasil e de outros países. Além de Bartomeu Meliá, o Simpósio contará com a participação de importantes pesquisadores como Paula Montero, Cristina Pompa, Ana Meira, Graciela Chamorro, entre outros. Confira toda a programação no sítio do evento e inscreva-se.

Para ler mais:

Dedicado ao estudo da cultura e da língua guarani, o jesuíta Bartomeu Meliá irá palestrar no XII Simpósio Internacional IHU – A experiência missioneira: território, cultura e identidade no dia 26 de outubro. “A cosmologia indígena e a religião cristã: encontros e desencontros de universos simbólicos” será o assunto abordado por Meliá, pesquisador do Centro de Estudos Paraguaios Antonio Guasch e do Instituto de Estudos Humanísticos e Filosóficos.

Bartomeu Meliá é doutor em Ciências Religiosas pela Universidade de Estrasburgo com a tese “A criação de uma linguagem cristã nas missões dos guarani no Paraguai”, tornando-se, assim, colaborador de León Cadogan. Desde 1977 no Brasil, Meliá passou a sua investigação para o trabalho indigenista entre os Enawené-nawé, e no Paraguai seus trabalhos abrangeram os Guarani, estudando a etno-história e etno-linguística.

Além de conviver com os indígenas Guarani e Enawené-nawé, Meliá teve contato com os Kaigangue. Atualmente, Meliá participa ativamente de programas de educação intercultura bilíngüe no Paraguai, Brasil, Bolívia e Argentina, sendo membro da Comissão Nacional de Bilingüismo do Paraguai.

O jesuíta é ex-professor de etnologia e cultura Guarani da Universidade Católica de Assunção e presidente do Centro de Estudos Antropológicos da universidade tendo publicado diversos livros como ”El guaraní conquistado y reducido”, “Guaraníes y jesuitas en tiempo de las misiones. Una bibliografia” e “Educaçao indígena e alfabetização”.

O XII Simpósio Internacional IHU – A experiência missioneira: território, cultura e identidade será realizado de 25 a 28 de outubro, no campus da Unisinos, contando com a presença de diversos pesquisadores e conferencistas do Brasil e de outros países. Além de Bartomeu Meliá, o Simpósio contará com a participação de importantes pesquisadores como Paula Montero, Cristina Pompa, Ana Meira, Graciela Chamorro, entre outros. Confira toda a programação no sítio do evento e inscreva-se.

Para ler mais: