Arquivos da categoria ‘Eventos’

Em 2015 o Observatório da realidade e das políticas públicas do Vale do Rio dos Sinos – ObservaSinos, programa do Instituto Humanitas Unisinos – IHU, abriu edital para publicação de trabalhos que aprofundassem as realidades da Região do Vale do Rio dos Sinos e da Região Metropolitana de Porto Alegre.


Neste semestre está aberta a II Apresentação de trabalhos para publicação pelo ObservaSinos/IHU. Esta é uma atividade que propõe a participação de interessados em contribuir com a sistematização de análises das realidades do Vale do Rio dos Sinos e da Região Metropolitana de Porto Alegre. Pretende-se disseminar a produção de pesquisas e de trabalhos realizados por acadêmicos, professores e profissionais comprometidos com os municípios e região nos quais a Unisinos está inserida. Os cursos de Ciências Econômicas, Comunicação Social, Serviço social, Pedagogia e Administração são copromotores desta atividade.

Em 2015, foram publicados trabalhos que exploraram a qualidade de vida das Vila Labirinto e São Jorge do município de São Leopoldo, como o artigo elaborado pelas acadêmicas Emanuelle Carraro e Isadora Bresciani, que demonstrou que são territórios desprovidos de instalações adequadas para o acesso a serviços básicos. Também houve trabalhos que problematizaram a expansão das cidades e os impactos nas drenagens, como o caso do artigo da Professora Izabele Colusso e da aluna de Especialização em Cidades, Regina Sebastião. Este e outros trabalhos estão disponíveis na página do ObservaSinos. Foram recebidos e publicados trabalhos de áreas como Arquitetura e Urbanismo, Economia, entre outros focados nos eixos temáticos do ObservaSinos/IHU: ambiente, educação, mobilidade, moradia, população, proteção social, saúde, segurança, renda e trabalho.

Para participar da II Apresentação de trabalhos para publicação pelo ObservaSinos/IHU acesse aqui.

As inscrições estão abertas até dia 4 de setembro de 2016 e os trabalhos podem ser apresentados em forma de texto, artigos, notas em conjunto de fotos, gráficos e infográficos. Para a leitura do edital de convocação de trabalhos acesse aqui. Os trabalhos aprovados serão publicados nas Notícias do Dia do Instituto Humanitas Unisinos – IHU.

Por Carolina Lima e Marilene Maia

Para saber mais:

Vladimir Safatle

Apresentação do Livro

No dia 09 de junho, o livro será apresentado pelo professor Nythamar de Oliveira, do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PPGF/PUCRS, às 14h30min.

Debate com o autor

Uma conferência no dia 15 de junho, às 19h30min, permitirá uma conversa sobre a obra com o próprio autor, o filósofo Vladimir Safatle, professor da Universidade de São Paulo – USP.

Ambas as apresentações ocorrem na Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros, no IHU.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas aqui.

Vladimir Safatle

É graduado em Filosofia pela Universidade de São Paulo – USP e em Comunicação Social pela Escola Superior de Propaganda e Marketing – ESPM. Também é mestre em Filosofia pela USP e doutor pela Université de Paris VIII. É um dos coordenadores da International Society of Psychoanalysis and Philosophy. É autor de A paixão do negativo: Lacan e a dialética (São Paulo: Unesp, 2006) e Lacan (São Paulo: Publifolha, 2007) e um dos organizadores de A filosofia após Freud (São Paulo: Humanitas, 2008).

Para saber mais:

Atualmente, o Brasil vive uma crise política, econômica e social, resultando em um cenário de desemprego, mudanças políticas, instabilidade econômica, manifestações etc. A solução ainda parece estar longe e um dos fatores que contribuíram para agravar o problema econômico pode ter sido o Modelo Liberal PeriféricoMLP, segundo o economista Reinaldo Gonçalves.

                                  Fonte: Fundação Lauro Campos

O MLP tem como características centrais: liberalização, privatização, desregulação; subordinação e vulnerabilidade externa estrutural; e dominância do capital financeiro. O economista Reinaldo Gonçalves, doutor em Ciências Sociais pela University of Reading, na Inglaterra, é o criador dessa teoria e defende esse fator como uma das principais razões da crise econômica no Brasil. Ele será o ministrante da conferência A Necessidade de o Brasil romper com o Modelo Liberal Periférico, no próximo dia 06 de junho, às 19h30min, na Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros, no IHU.

Em entrevista concedida ao Instituto Humanitas UnisinosIHU, Gonçalves disse que o MLP atua há 20 anos no país. “O MLP tem padrões específicos de dominação, acumulação e distribuição. No que se refere ao padrão de dominação, o MLP envolve pacto dos grupos dirigentes com os setores dominantes (empreiteiras, bancos, agronegócio e mineradoras) que aumenta a concentração de riqueza e poder”, afirma.

Durante o evento, Gonçalves explicará em que consiste o MLP e como o Brasil pode romper com este modelo. Segundo o economista, os países que utilizam esse padrão como modelo acabam negando qualquer chance de um projeto nacional. “No MLP brasileiro a trindade da economia política (dominação/acumulação/distribuição) é perversa, visto que é sustentada por um sistema político corrupto e clientelista”, aponta.

A atividade faz parte do ciclo de debates Economia Brasileira: Onde estamos e para onde vamos, organizado pelo Instituto Humanitas UnisinosIHU e que teve início no dia 12 de abril.

Sobre o autor

Reinaldo Gonçalves é formado em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mestre em Economia pela Fundação Getulio Vargas (FGV-RJ) e doutor em Ciências Sociais pela University of Reading, na Inglaterra. Atualmente, é professor titular do curso de Economia na UFRJ.

Gonçalves vem criticando o plano econômico do Brasil desde o mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, quando chamou o governo Lula de “anomalia” e de “fracasso rotundo”.

O economista também é autor de vários livros sobre economia. Entre outros, destacam-se:

Economia internacional. Teoria e experiência brasileira (Rio de Janeiro: Elsevier, 2004), Economia política internacional. Fundamentos teóricos e as relações internacionais do Brasil (Rio de Janeiro: Elsevier, 2005) e Desenvolvimento às Avessas. Verdade, má-fé e ilusão no atual modelo brasileiro de desenvolvimento. Rio de Janeiro: LTC, 2013.

Por Matheus Freitas

Para ler mais:

Quarta-feira da semana que vem, 25 de maio, a Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, recebe a filósofa espanhola Adela Cortina, da Universidade de Valência, Espanha, para uma palestra sobre sua teoria “Ética da Razão Cordial“. Considerada uma das filósofas mais influentes da atualidade, Adela, que é doutora em Filosofia e professora catedrática de Filosofia Jurídica, Moral e Política em Valência, escreve com regularidade para o jornal El País.

Imagem de divulgação do evento

O Grupo de Filosofia, Economia e Direito da UFRGS organiza a atividade, em projeto financiado pelo CNPq.

A palestra é gratuita e começa às 14h no auditório da Faculdade de Economia (Av. João Pessoa, 52 – Campus Centro). As inscrições devem ser feitas pelo e-mail adelanobrasil.ufrgs@gmail.com.

Adela Cortina esteve na Unisinos em 2002, em atividade promovida pelo Instituto Humanitas UnisinosIHU e o PPG em Filosofia Unisinos. Em 20 de novembro daquele ano falou sobre o tema Aliança e Contrato. Política, Ética e Religião.

Adela Cortina é autora de inúmeros livros, entre os quais citamos Razón comunicativa y responsabilidad solidaria (1985), Ética mínima (1986), Ética sin moral (1990) e La moral del camaleón (1991).

Outros títulos são Alianza y Contrato. Ética, Política y Religión (Editora Madrid: Trotta, 2001, 184p.), resenhado na edição 27ª da IHU On-Line, e Por una ética del consumo (Madrid: Taurus, 2002). Um de seus títulos em português é Ética Civil e Religião (São Paulo: Paulinas, 1996).

Saiba mais aqui.

O Prof. Dr. Rodrigo Ghiringhelli de Azevedo, coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da PUC-RS, debaterá a atual conjuntura brasileira nesta quinta-feira, 19 de maio, em evento promovido pelo Instituto Humanitas Unisinos – IHU, às 17h30min, na Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros, no IHU.

 

Foto: www.esdm.com.br

Rodrigo Ghiringhelli de Azevedo

É professor e coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da PUC-RS. É graduado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, especialista em Análise Social da Violência e Segurança Pública, mestre e doutor em Sociologia pela UFRGS. Pós-doutor em Criminologia pela Universitat Pompeu Fabra, em Barcelona, e pela Universidade de Ottawa, no Canadá.

É autor e organizador de vários livros, entre os quais Crime, Polícia e Justiça no Brasil (São Paulo: Contexto, 2014), Relações de Gênero e Sistema Penal – Violência e Conflitualidade nos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (Porto Alegre: EDIPUCRS, 2011) e Informalização da Justiça e Controle Social (São Paulo: Instituto Brasileiro de Ciências Criminais, 2000).

Por Cristina Guerini

Para ler mais: