Arquivos da categoria ‘espiritualidade’

Neste espaço se entrelaçam poesia e mística. Através de orações de mestres espirituais de diferentes religiões, mergulhamos no Mistério que é a absoluta transcendência e a absoluta proximidade. Este serviço é uma iniciativa feita em parceria com o Prof. Dr. Faustino Teixeira, teólogo, professor e pesquisador do PPG em Ciências da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora com Paulo Sérgio Talarico, artista plástico de Juiz de Fora

Águas além da mente

Anseio por nadar nu
e para sempre
no lago que existe
dentro, e além
da minha própria mente.

A água deste lago
é dourada, azul.
Nela eu me torno
puro—e um.

Me lembro de uma vez estar ao lado de um lago
e sentir desejo de ser ele.
Me lembro de sentir-me excluído da natureza.

O verde, os pássaros, o sapo
parecem ser um
com o lago e o céu.
Talvez estejam para sempre submersos
nas águas de uma mente em silêncio.

Mas, e eu? No meio do caminho, entre
o pó e o êxtase, os pés e as asas.

Escrevo: Anseio pelas verdadeiras águas.

Renato Rezende. Aura Ed 2AB -7, 1997.

Renato Rezende nasceu em São Paulo, em 1964. No início dos anos 1980, abandonou seus estudos na Universidade de São Paulo (USP) para viajar à deriva pelo mundo, tendo percorrido toda a Europa e parte da América. No trajeto, produziu centenas de desenhos, expostos em Summerville, Boston e Cidade do México.

Formado em Estudos Hispânicos pela Universidade de Massachusetts, rejeitou bolsa de pós-graduação em Harvard para viver por diversos anos num mosteiro indiano. Após seu retorno ao Brasil, entre suas principais realizações como artista visual estão diversos projetos. Como poeta, recebeu o prêmio Alphonsus Guimarães, da Biblioteca Nacional, por Ímpar (2005). Participou de diversas antologias no Brasil e no exterior.

Neste espaço se entrelaçam poesia e mística. Através de orações de mestres espirituais de diferentes religiões, mergulhamos no Mistério que é a absoluta transcendência e a absoluta proximidade. Este serviço é uma iniciativa feita em parceria com o Prof. Dr. Faustino Teixeira, teólogo, professor e pesquisador do PPG em Ciências da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora.

Na noite escura do nada   – Ernesto Cardenal

Estamos tão perto dele
que não o vemos.
Não é Ele nem Ela;
maior que Deus.
Fecho os olhos
e chegas mais perto
na noite do nada,
como conheço bem
o teu sabor
e tu o meu,
amado e amada,
suspiros trêmulos
como os da beira do rio,
carícia calada
na noite escura do nada.

Fonte: Ernesto Cardenal. Cântico Cósmico. São Paulo: Hucitec, 1996, p. 390.

Ernesto Cardenal (Granada, Nicarágua, 1925). É um escritor, sacerdote e teólogo da Nicarágua. Poeta revolucionário conhecido pela sua obra “El corno emplumado”.  Viveu politicamente comprometido com os conflitos sociais de seu país. Desde 1954 participou nas lutas contra o ditador Somoza, sendo depois ordenado sacerdote. Logo depois morou um tempo num mosteiro nos Estados Unidos. Este foi um período muito rico para Ernesto, e no seu retorno fundou uma comunidade na ilha de Solentiname.

Sua poesia, reflexo de seu radicalismo pessoal, denuncia o sofrimento e a exploração das chamadas repúblicas bananeras. Aproximou-se também das ideias da teologia da libertação que aparecem nos poemas de 1964 e 1965.

Com a chegada dos sandinistas ao poder, integrou a Junta de Governo como Ministro da Cultura. Seis anos depois, em 1985, foi suspenso “ad divinis” pelo Vaticano, que considerou incompatível a sua missão sacerdotal com o seu novo cargo político.

Em 2005, Cardenal foi candidato ao Prêmio Nobel de Literatura e, entre outras distinções, recebeu o Prêmio Rubén Darío, o mais importante das letras nicaraguenses (em 1965), a Ordem cubana “Haydeé Santamaría” (1990) e o Prêmio da Paz dos livreiros alemães (1980).

 

Neste espaço se entrelaçam poesia e mística. Através de orações de mestres espirituais de diferentes religiões, mergulhamos no Mistério que é a absoluta transcendência e a absoluta proximidade.

Este serviço é feito em parceria com o Prof. Dr. Faustino Teixeira, teólogo, professor e pesquisador do PPG em Ciências da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora – UFJF.

Em ti me refugio – Hans Küng

A nossa vida é breve, a nossa vida é longa.
E repleto de maravilha coloco-me diante de uma vida
marcada por mudanças inesperadas, mas também por linearidade:
uma vida que superou trinta e um mil dias, belos e nubilosos,
mutáveis, que guardaram consigo muitas experiências
tanto no bem como no mal,
uma vida em que posso hoje dizer: foi bem assim.

Recebi incomensuravelmente bem mais do que pude dar,
todas as minhas boas intuições e minhas boas ideias,
as minhas boas decisões e ações
foram possibilitadas pela Graça.
Mesmo quando decidi erroneamente e agi mal
foste tu que me guiastes de modo invisível.
Peço a ti perdão por tudo, onde acabei falhando.

Te agradeço, Inaferrável, Omnicompreensivo, ou Omnioperante,
Princípio, Sustento e Sentido originário do nosso
ser que chamamos Deus,

Tu, o grande mistério indizível da nossa vida,
Tu, o infinito em cada finitude
Tu, o inefável em cada discurso nosso.

Te agradeço por esta vida com todos os seus mistérios e estranhezas.
Te agradeço por todas as experiências, as claras e as obscuras.
Te agradeço por tudo que foi exitoso e por tudo
que ao final resultou em bem.
Te agradeço pelo fato de minha vida ter sido bem sucedida,
e não apenas por mim, mas também por aqueles
que dela puderam participar.

O plano que rege a nossa vida com todas as suas
provas e tribulações, só tu o conheces.
Não reconhecemos a tua intenção para conosco desde o início.
Não podemos ver, como Moisés e os profetas,
o teu rosto neste mundo.
Mas assim como Moisés nas fendas
pôde ver de costas o Deus que passava,
assim também nós podemos reconhecer a tua mão, Ó Senhor,
na nossa vida e podemos aprender
que tu nos carregaste e guiaste e
que tudo aquilo que nós decidimos e fizemos
foi sempre por ti reconduzido ao bem.

Assim, tranquilo e confiante,
entrego também o meu futuro em tuas mãos.
Sejam muitos anos ou apenas poucas semanas,
alegro-me por cada novo dia recebido
e deixo a ti, com plena fidelidade,
sem preocupação ou angústia
tudo aquilo que me aguarda.
Porque tu és como o início do início e o centro do centro
bem como o fim do fim e o fim dos fins.
Te agradeço, meu Deus,
porque tu és misericordioso
e a tua bondade dura eternamente.

Amém, assim seja.

Fonte: Hans Küng. Una battaglia lunga una vita. Idee, passioni, speranze. Il mio racconto del secolo. Milano: Rizzoli, 2014, p. 1110-1112.

Teólogo católico nascido na Suíça em 1928, Hans Küng vive desde 1967 na cidade alemã de Tübingen, em cuja Universidade trilhou brilhante carreira acadêmica . Por suas posições firmes diante de Roma, sofreu duras represálias, que em 1979 culminaram na cassação de sua autorização canônica para lecionar Teologia em instituição superior católica. Küng tinha tamanho prestígio intelectual na época que a Universidade, para que o professor e sua equipe de pesquisadores pudessem continuar atuando, criou o Instituto de Pesquisas Ecumênicas, como unidade autônoma em relação à Faculdade de Teologia Católica. (Leia sua biografia publicada na revista IHU-OnLine, nº240, Ano VII, http://bit.ly/1ztOy4Z).

Neste espaço se entrelaçam poesia e mística. Através de orações de mestres espirituais de diferentes religiões, mergulhamos no Mistério que é a absoluta transcendência e a absoluta proximidade. Este serviço é uma iniciativa feita em parceria com o Prof. Dr. Faustino Teixeira, teólogo, professor e pesquisador do PPG em Ciências da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora.

O Filho Pródigo – Murilo Mendes

 À beira do antiuniverso debruçado
Observo, ó Pai, a tua arquitetura.
Este corpo não admite o peso da cabeça…
Tudo se expande num sentido amargo.

Lembro-me ainda quando me evocaste
Do teu caos para o dia da promessa.
O fogo irrompia das mulheres
E se floria o sol de girassóis.

Uma única vez eu te entrevi,
Entre humano e divino ainda indeciso,
Atraindo-me ao teu íngreme coração.

Para outros armaste o teu festim:
E da tua música só vem agora
O soluço da terra, dissonante.

Fonte: Murilo MendesAntologia poética. São Paulo: Cosa Naify, 2014, p. 130

Neste espaço se entrelaçam poesia e mística. Através de orações de mestres espirituais de diferentes religiões, mergulhamos no Mistério que é a absoluta transcendência e a absoluta proximidade. Este serviço é uma iniciativa feita em parceria com o Prof. Dr. Faustino Teixeira, teólogo, professor e pesquisador do PPG em Ciências da Religião da Universidade Federal de Juiz de Fora.

OS ANJOS – Renato Rezende

Um anjo desce e estende
o pequeno braço branco para mim:
— Venha comigo
passar dez minutos no paraíso.

— Não, eu digo,
não sou desses que têm tempo
para passear no paraíso.

Mas o anjo é misericordioso.
Sem perceber cochilo,
e por dez minutos sonho
com todas as cores do paraíso.

Renato Rezende, Boston, maio 1991  (Livro: Aura)