Arquivos da categoria ‘Entrevistas do dia’

Entrevista do Dia

Em 8 maio, 2009 Comentar

Aqui você pode ouvir trechos da entrevista que o Dr. Sérgio de Paula Ramos concedeu a IHU On-Line.

[kml_flashembed movie="http://www.youtube.com/v/pEfopv-goNo" width="425" height="350" wmode="transparent" /]

Publicamos a réplica da leitora Raquel Ribeiro, enviada à redação do site do Instituto Humanitas Unisinos – IHU, sobre a Entrevista do Dia, publicada em nas Notícias do Dia de 18-02-2009, com o pesquisador Luiz Antônio Martinelli. A entrevista tem como título A poluição que a criação intensiva de gado causa na água e no ar é muito mais importante do que o aumento do efeito estufa.

A réplica foi enviada pela leitora também para o entrevistado.

Confira.

Luiz Antônio Martinelli,

Acabo de ler sua entrevista, publicada dia 18 no site IHU On-Line, e senti pelo desserviço prestado. Uma pena, pois seu currículo é o de alguém que poderia estar trabalhando a favor da informação e da divulgação da verdade factual sobre os enormes impactos ambientais da industria da carne.

Ao contrario, suas afirmações são as de quem ou ignora totalmente o assunto (o que não condiz com seus títulos), ou de quem deseja, deliberadamente, confundir e desinformar (o que só pode denotar algum tipo de interesse velado).

Pois bem, o senhor diz (e reitera) “que produzir carne no Brasil não tem um custo ambiental tão elevado”.

Não??? Acaso o Brasil produz apenas carne bovina? E apenas no sistema de criação extensiva? E os suínos, coelhos, aves e camarões? Não são carne?

E, mesmo se contabilizássemos apenas a carne bovina, que historia é essa de “que o principal problema no Brasil relativo à criação de gado no que tange ao efeito estufa é a emissão de metano devido ao processo de ruminação. Essa é a única forma da pecuária brasileira participar do aumento do efeito estufa”????

O Brasil é hoje o quarto maior emissor mundial de gases do efeito estufa, e cerca de 75% das emissões brasileiras são provenientes de queimadas, das quais mais de 90% acontecem no bioma amazônico, e dos quais pelo menos 50% se prestam à expansão da pecuária bovina. Resumindo, a abertura de novos pastos na Amazônia gera 33,75% das emissões brasileiras. Pois veja que coisa mais interessante: se as queimadas para abertura de NOVOS pastos na Amazônia fossem num país (e não na parte mais nobre e rica do Brasil), estaria entre os dez maiores emissores do mundo!!! A tão citada Holanda, com seus rebanhos intensivos de suínos, em termos de emissões não passa de uma chaminé de lareira em comparação com, digamos, o estado do Pará…

Não obstante, no seu entender, isso não é relevante em termos de efeito estufa. É isso mesmo ou os editores do IHU omitiram algum trecho de sua entrevista, para deixá-la mais exótica?

Impossível imaginar que o senhor não tenha ao menos passado os olhos pelo relatório da FAO (The Livestock Long Shadow: environmental issues and options) antes de se submeter à sabatina do IHU. Em todo caso, segue uma informação que deverá perturbá-lo, caso ainda não saiba: O dado da FAO – 18% da emissão de todos os gases causadores do aquecimento global são gerados pela indústria de carne – contabiliza outros “detalhes” além das emissões de metano provocadas pelo sistema digestivo dos animais. Anote:

1- as emissões de CO2 geradas pelas queimadas que precedem a formação de pastos;

2- a energia – quase sempre à base de queima de combustíveis fósseis – usada na fabricação dos diversos insumos agrícolas e veterinários

3- a energia gasta no bombeamento de água e nos procedimentos de abate e processamento das carcaças

4- o combustível usado no transporte de animais vivos e de produtos processados de carne

5- a energia para manutenção dos estoques refrigerados nos pontos de venda e, finalmente, a energia gasta nos lares para manter as carnes refrigeradas até o momento do consumo.

Depois que a FAO deixou claro que a criação massiva de animais para consumo humano é o centro de quase todas as catástrofes ambientais (destruição de florestas, perda de diversidade, extinção de espécies e de habitat, desertificação, escassez de água doce, poluição do ar, do solo e da água, chuva ácida e erosão do solo), o senhor afirma desabridamente que a relação entre a criação de dos bovinos e o fenômeno do efeito estufa “é uma cortina de fumaça”????

Como se não bastasse tanta falácia, quando questionado sobre a inclusão de rotulo alertando o consumidor sobre o custo ambiental da carne, ainda tem o mau gosto de responder com ironia, dizendo que teríamos de rotular também a cenoura e a abobrinha???

Sem querer fazer acusações levianas ou mesmo insinuações maldosas, mas o zebu@cena do seu endereço eletrônico é um tanto suspeito… Por acaso o senhor é criador de gado? Pelo teor de suas respostas, apostaria que sim. E não me espantaria se, além disso, descobrisse que tem algum vinculo com o Instituto Pro Carne.

Raquel Ribeiro

Caros leitores e leitoras

Uma das engtrevistas mais interessantes que fiz foi esta com Arlene Clemesha. Aqui, além de trazer informações sobre o conflito entre Israel e Palestina, para que vocês pudessem analisar, refletir e criticar, aprendi muito sobre o conflito, sobre a nossa história, de certa forma.

No sítio do IHU vocês terão acesso à entrevista em formato de texto e, portanto, editada. Aqui, neste áudio que disponibilizamos no You Tube, vocês poderão ouvir a entrevista completa. Espero que gostem dessa nossa nova maneira de apresentar algumas das entrevistas que produzimos.

Clique aqui para ouvir a entrevista.